quinta-feira, 21 de abril de 2016

Mãe Suzuki, por Iara Cláudio

Por que decidiu colocar seus filhos a estudar música?
                 
Morávamos na Alemanha e vivíamos em uma comunidade onde a Educação Musical fazia parte da formação de todas as crianças e jovens. Percebemos a alegria, a disciplina libertadora e fraterna, influenciada pela presença da música. Voltamos para Brasil decididos a continuar esta caminhada musical em nossa família. 

Assim, Janaína  aos 10 anos e Débora aos 8 anos iniciaram seus estudos na Escola de Música Tio Zequinha, em Porto Alegre. Posteriormente, Marcos com 5 anos e Felipe com 4 seguiram o caminho das irmãs. Parece que foi ontem, mas já se passaram 25 anos...


      
Como conheceu o Método Suzuki ?

Através de outra mãe Suzuki, hoje vovó Suzuki, Beatriz Raymann. Ela recomendou o método e a nossa querida escola.






     Qual foi sua maior dificuldade na trajetória como mãe Suzuki?

Introduzir a “cultura Suzuki “ na vida familiar. Nossos quatro filhos, Janaína, Débora, Marcos Vinícius e Felipe, demandavam um tempo diário ao estudo, aulas, ensaios e  CD’s.

Aos poucos fomos entendendo que a música passaria a fazer parte de nossas vidas e de forma muito mais definitiva do que havíamos planejado.

Com essa descoberta concluímos que a música estava nos oferecendo uma oportunidade: não só influenciar a vida de nossos filhos, mas mudar a história de nossa família.




E  a maior alegria ?

 Foram tantas que é difícil pensar em uma, mas ver meus filhos tocando juntos, pela primeira vez, foi um momento inesquecível. As idades variavam entre 4 e 16 anos. O quarteto era formado por um piano e 3 violinos. A música era Brilha, Brilha Estrelinha ...



       
      Qual o impacto que a educação musical teve no crescimento de seus filhos ?

Creio que poucas áreas do conhecimento contribuem de forma tão ampla para a formação do ser humano como a educação musical pela filosofia Suzuki. O pensamento e o comportamento social são influenciados diretamente, sem intervir nas escolhas profissionais.

Levam na sua formação a experiência de haver, através da música, vivido seus sonhos entre amigos, com a família, colegas e professores. Num ambiente onde seu esforço sempre era reconhecido
 e onde sempre era possível continuar evoluindo, com alegria...



     
       Como era a rotina de estudos em casa ?

 A rotina de estudos permitiu que tivéssemos, diariamente, um tempo para olhar, conversar, ouvir música com cada um de nossos filhos. 

Dividíamos o trabalho em 2 grupos: um dia o pai estudava com 2 filhos e a mãe com os outros 2, no dia seguinte trocava. Como o estudo era individual, os irmãos que ficavam esperando preparavam uma “apresentação livre “ para o intervalo.




     Como foi a participação do resto da família neste processo?

Sempre trabalhamos em equipe, dividindo tarefas , compartilhando os desafios e conquistas. Participar das aulas, assistir as audições e concertos era programa da família.


    



    Alguma dica preciosa para as famílias que estão começando a jornada? Algo que funciona muito bem ou que faria diferente hoje.

Dica 1: mantenha o instrumento próximo de seu filho. Quando viajar ou for fazer um passeio mais prolongado, proponha levarem o instrumento para passear junto. Lá ache um momento para ele tocar, mesmo que seja no zoológico, na frente da jaula do leão. Com certeza, para ele será inesquecível e para todos que o assistirem também...

Dica 2: reunir famílias Suzuki para promover pequenos ou grandes saraus, estimulando nossos filhos a formarem um bom circulo de amigos, levando o encontro de famílias que possuem, na música, seu diferencial.



Nenhum comentário:

Postar um comentário