segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Pai Suzuki, por Flavio Koiffman

A participação de hoje é de um pai Suzuki! Flavio é brasileiro mas mora nos EUA e conta um pouquinho da sua experiência com o filho Nathan e o Método Suzuki. 

Porque decidiu colocar seu(s) filho(s) a estudar música? 
Acho a educação musical um aspecto muito importante na formação dos meus filhos. Eu e minha esposa queremos criar cidadãos sociais e acreditamos ser a música um dos meios para atingir tal fim. Meus filhos fazem algum tipo de aula de música desde os 6 meses de idade. O Nathan começou estudar cello aos 3 anos e a Rachel começou violino aos 4.


Como conheceu o Método Suzuki?
Conheci o método Suzuki por intermédio da minha irmã que tem dois filhos que tocam violino. A primeira professora de cello do Nathan utilizava alguns aspectos do método, mas foi após algumas aulas com a professora de São Paulo Luciana Rosa que eu e minha esposa tivemos certeza que o método Suzuki era o ideal para os nossos filhos. Há um ano ele faz aulas com uma professora Suzuki fantástica chamada Elizabeth Means e em setembro ele começa na School for Strings em NY. Tenho certeza que será um ano de muito aprendizado e muitas alegrias. 



Qual é a sua maior dificuldade na trajetória como pai Suzuki?
A maior dificuldade é o grande comprometimento que o pai Suzuki deve ter. O método Sukuki exige uma participação diária dos pais tanto nas aulas quanto nos estudos diários em casa e nos recitais. 


E a maior alegria?
É uma grande alegria ver o Nathan sentir a música enquanto toca o cello e vê-lo sorrir ao terminar um recital coroando meses de muito estudo.


Qual o impacto que a educação musical tem no crescimento de seu(s) filho(s)?
Acredito que a educação musical tem ajudado meus filhos a desenvolverem um melhor raciocínio, coordenação motora, memória, convívio social e sensibilidade. 


Como é a rotina de estudos em casa? Foi fácil estabelecer esta rotina? Ou foi o maior desafio?
O Nathan tenta praticar o cello pelo menos 30 minutos por dia. Estabelecer essa rotina foi e ainda é extremamente difícil. É complicado competir com a televisão, computador e iPad, mas vale a pena o desafio. 



Como é a participação da mãe neste processo? Vocês dividem responsabilidades ou cabe a um de vocês acompanhar as aulas e os estudos?
Infelizmente minha esposa não consegue ter uma participação muito grande devido ao seu trabalho. Porém ela vai a todos os recitais e sempre incentiva o Nathan a continuar tocando o cello. 


Alguma dica preciosa para as famílias que estão começando esta jornada? Algo que funciona muito bem ou que faria diferente hoje?
Acho muito importante os pais saberem que o método Suzuki exige um trabalho de parceria constante entre o professor, o aluno e o(s) pai(s). Por isso é importantíssimo escolher o professor certo para o seu filho.

Com relação ao estudo em casa, é importante saber que você tem que estar sempre presente e que é válido uma conversa com o professor sobre como incentivar seu filho a estudar. Salvo raras exceções, seu filho não vai pegar o cello e começar a estudar por livre e espontânea vontade. 

Meu grande defeito era o de colocar muita pressão sobre o meu filho. Costumava interrompê-lo no meio da música para corrigir sua postura ou como estava segurando o arco. E isso o chateava bastante. Estou tentando deixá-lo mais à vontade para que ele continue sentindo prazer em tocar o cello. Agora é comum ele brincar com o cello por 5 ou 10 minutos antes de tocar as músicas do livro.


Flávio, muito obrigada pela sua participação! 

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela valiosa entrevista!
    Meu filho Noah iniciou aos 4 anos de idade aulas de Cello com a Profa. Luciana Rosa, que tem tido notável competência de ensinar com técnica e carinho, despertando em meu filho cada dia mais o interesse e alegria em participar do mundo musical. Verdadeira professora e amiga, Luciana conquistou a atenção e confiança do Noah com uma abordagem agradável, leve e interativa. O método Suzuki tem sido uma importante referência neste processo.
    Além da formação ampla mencionada, a aprendizagem da música tem contribuído para o desenvolvimento espiritual do Noah, usando-a como instrumento de louvor e reverência a Deus.
    Num país como o nosso, de tantas virtudes e problemas, seria muito bom e transformador se todas crianças tivessem a rica oportunidade que Nathan e Noah tem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras, Adriano ! Queria também fazer uma observação da importante participação dos pais (homens) Suzuki, pois hoje em dia é mais comum as mães Suzuki acompanhando e participando dos estudos e aulas. Acho legal pais dando depoimentos e incentivando outros pais a participarem também do processo, pois é uma maneira de estar presente e envolvido com os filhos, em um mundo onde é cada vez mais difícil isso acontecer.

      Excluir
    2. Olá Adroaldo, muito obrigada pelo comentário! Se você topar, também gostaria de ter a sua participação no blog. Como a Luciana disse, é muito legal essa participação do pai no processo, pois normalmente vemos as mães mais envolvidas. Mas acho que experiências como a sua podem ser de grande valia a muitas pais Suzuki pelo Brasil.
      Se tiveres interesse em participar, me mande um e-mail: monicalimacello@gmail.com

      Grande abraço!

      Excluir